UM POUCO DE ÁFRICA NO BRASIL!

Moçambique é um país africano de língua portuguesa. No mês de abril, foi lançado em São Paulo, pela Editora Chiado, o livro Brogúncias do meu Bairro, segundo livro do escritor moçambicano Miller A. Martine.


Brogúncias do meu Bairro tem uma abordagem original, que lembra A Metamorfose de Kafka. O protagonista, Lepdóptero, narra os casos que aconteceram no seu bairro periférico, uma zona chamada Namutequeliua do estado moçambicano mais denso populacionalmente, chamado Nampula . Para cada letra do alfabeto, existe uma mulher que passou pela vida do protagonista e ele conta uma breve estória. Por exemplo:


E
Ermelinda – era linda, mas todos a olhávamos como dinda. O fato era que ela se vestia bagatela e fasquia. Saia cumprida até o tornozelo e blusa com mangas a beijar os dedos. Ah, livrem-me de tais enredos! Evitava brincar com mulheres, com medo de pulhice. Evitava brincar com homens, com medo da foice. E, porque era ela era escola, Ermelinda hoje faz escolhas e dá-nos esmolas!


Entendeu? Que você achou mais diferente? Por favor, deixe seu comentário. O português de outros países pode parecer desafiador, mas aos poucos o(a) leitor(a) vai se familiarizando com o idioma e fica mais fácil de interpretar e ver a beleza. O próprio título da obra já desafia. A palavra “brogúncia” significa “sujeira” ou “bagunça”.

PARA QUEM SE INTERESSA EM SABER MAIS SOBRE MOÇAMBIQUE...


O maior escritor vivo da língua portuguesa é moçambicano e chama-se Mia Couto. O blog já comentou a coletânea de contos Estórias Abensonhadas do autor.

Moçambique tem vários estilos musicais populares, entre eles, jazz, blues e marrabenta. Entre os grandes músicos moçambicanos estão:  Stewart Sukuma, Mingas, Kakana, Gran’maa, Neyma, Isabel Novel, Ivan Mazuze, Moreira Chonguiça, Jimmy DluDlu, Zigo, Dj Ardiles, Mr. Brow, etc.

As vozes que mais me encantaram foram as das cantoras Mingas e Kakana. A Mingas não tem vídeo clipe no Youtube, mas é possível ouvir suas canções. Recomendo uma chamada Mamana.



Por outro lado, a qualidade dos clipes da Kakana é impressionante. Para conhecer as músicas e o vídeo clipe, recomendo a música Xiluva.


Algumas curiosidades sobre o país é que sua alimentação é à base de milho e um dos pratos mais tradicionais é a shima.  No livro, o protagonista Lepdóptero reclama de já ter sido tão pobre que não tinha dinheiro para fazer a shima (prato básico, assim como o arroz com feijão para os brasileiros).Veja um vídeo da massa de shima sendo feita de modo tradicional abaixo.



PARA QUEM QUER SABER MAIS TAMBÉM SOBRE ANGOLA...

Um dos posts mais lidos do blog, Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola, onde é recomendado o filme Yvone Kane sobre a independência de Moçambique e o documentário É Proibido Falar em Angola sobre a situação política atual em angola.

Se você quer conhecer a literatura angolana, a recomendação do blog é Tala Mungongo. Esse título é nome de um grupo de montanhas do país. O livro é uma fantasia sobre as origens lendárias dessas montanhas. Vale muito a pena!

Muito obrigada a vocês que sempre nos leem e acompanham o nosso trabalho.  Por favor, fiquem à vontade para deixar comentários, críticas e sugestões!


BOA SEMANA! MUITAS LEITURAS!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)