Postagens

ENFIM, 600! - MUDAMOS

Imagem
Com a leitura do livro Fernando Pessoa: Outra vez eu te revejo da escritora imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), termino o Desafio Mulheres da ABL e completo 600 livros lidos (segundo a contagem do Skoob).
Para comemorar essa transição, o post sobre este livro será publicado num novo blog: 600livros.
A partir de agora, alguns posts serão acompanhados de vídeos. Confira o nosso primeiro vídeo. O tema é o Desafio Mulheres da ABL. O primeiro é sempre um protótipo. Por favor, perdoem os nossos erros.


Para quem quer ver uma prévia de carismática Cleonice Berardinelli com a cantora Maria Bethânia, segue um trecho do DVD O Vento Lá Fora:



O link para a nossa página no Facebook também foi alterado. Clique no novo aqui.

MUITAS VIDAS, MUITOS MESTRES - BRIAN WEISS

Imagem
Muitas Vidas, Muitos Mestres é um best-seller do Dr. Brian Weiss, psiquiatra e escritor-norte americano. No livro, o autor descreve sua experiência com uma paciente difícil, que após ser hipnotizada, começou a se lembrar de experiências de vidas anteriores. Depois de poucas sessões, a paciente (que antes não respondia aos tratamentos convencionais) se curou completamente. A partir daí, o Dr. Weiss passou a se dedicar à terapia de vidas passadas.


Alguém já fez uma terapia de vidas passadas? Gostaria de compartilhar a experiência?
Eu já pensei em fazer num momento difícil da minha vida, mas acabei desistindo por não confiar nos profissionais. Acredito que a vida após a morte seja uma realidade, mas que não devemos saber mais do que o necessário sobre isso. O fundamental é viver a nossa vida no presente.
Paralelamente, essa crença em reencarnação também existe em outras religiões. Por exemplo, as pessoas podem se surpreender com o fato, mas a reencarnação faz parte da tradição judaica, prin…

PRIMAVERA – SIGRID UNDSET (NOBEL em 1928)

Imagem
A coleção O livro Primavera é um livro na definição antiga: de papel, capa dura, ilustrado (à mão), 343 páginas. Ele faz parte da Coleção Prêmios Nobel de Literatura, impresso em São Paulo em setembro de 1964, portanto, há mais de meio século. Todos os livros dessa coleção têm capa dura branca com um desenho de Pablo Picasso na capa (três meninas brincando numa ciranda). A coleção publicou um livro de cada Nobel (normalmente um título menos famoso), desde o início do prêmio (1901) até a década de 60. Na lombada de cada livro, encontram-se o nome do(a) autor(a), o título e, em baixo, o ano em que o(a) autor(a) ganhou o prêmio. É uma coleção esteticamente muito bonita, ideal para decoração.

Primavera – o romance
O romance Primavera da norueguesa Sigrid Undset faz parte dessa coleção. A autora ganhou o Nobel em 1928. Mas este livro foi escrito em 1914. A estória se passa em Cristiânia (nome de Oslo, de 1624 até 1924, atual capital da Noruega). Curiosidade: o Prêmio Nobel da Paz é sempre ent…

A IMPERATRIZ DE FERRO - A Concubina que Criou a China Moderna – JUNG CHANG

Imagem
O livro é a biografia da imperatriz chinesa Cixi (em português, Tseu-Hi) que governou a China, pela Dinastia Qing, durante 47 anos (direta ou indiretamente por meio dos seus filhos), de 1861 até sua morte em 1908.


Cixi (cujo verdadeiro nome é desconhecido até hoje) nasceu numa família aristocrática da etnia manchu, que governava a China (predominantemente composta pela etnia hans). Ela nunca teve seus pés quebrados e enfaixados, pois este era um costume hans. Ela teve educação básica em casa e seu pai sempre a consultava para tomar decisões e conversa francamente com as filhas. Na adolescência, em 1856, ela foi levada para um concurso de escolha de concubinas do imperador Xianfeng.
O imperador tinha dezenas de concubinas, organizadas em classes e todas governadas pela imperatriz, que era responsável por organizar o harém da Cidade Proibida. No caso, a imperatriz chamava-se Zhen, era um ano mais nova que Cixi, e as duas desenvolveram uma amizade sincera.
Talvez o uso de concubinas se de…

LIVRE-NOS DEUS DE TUDO QUE POSSAMOS NOS HABITUAR! - Breve Sexta-feira de Isaac B. Singer

Imagem
Isaac Bashevis Singerfoi um escritor judeu-americano, laureado com o Nobel em 1978. Nascido na Polônia em 1902 e falecido nos Estados Unidos em 1991, ele era de uma família rabínica, mas preferiu se dedicar a literatura, talvez influenciado por um tio e um irmão (para quem ele dedicou sua obra). Ele escrevia quase exclusivamente em idíche e sobre a temática judaica asquenaze.
A língua idíche deve ser um idioma com muito poucas palavras. Os textos de Singer são muito curtos, muito sucintos, geralmente, pequenos contos. Mas eles apresentam uma profundidade edificante que supera todas as barreiras culturais e religiosas.

Numa conversa, um conhecido me perguntou se eu conhecia um livro chamado O Golem. Eu disse que não e fui procura-lo para ler. Descobri que se tratava de uma famosa lenda judaica, de um rabino que consegue criar um ser vivo a partir do barro. Esse ser é golem. Semelhante a estória de Frankenstein. Existe um filme de 1920, O Golem, como veio ao mundo, que pode ser assistido…