Postagens

TRINTA REFERÊNCIAS AO PAI NA LITERATURA: DE ABRAÃO A LAERTE!

Imagem
Pai é uma palavra curta e com múltiplos significados. Independentemente das emoções que esta palavra desperta, é um fato que para estarmos aqui vivos, todos nós tivemos um pai e uma mãe biológicos. Mas o conceito de família nuclear com um pai, uma mãe e filhos surgiu depois da Revolução Industrial. Antes a família comportava um grande número de agregados. Há também tribos matriarcais sem o conceito de pai. A palavra mais próxima que eles tem significa qualquer homem que pode cuidar de crianças.
O PAI NAS RELIGIÕES JUDAICA, ISLÂMICA E CRISTÃ
Analisando a cultura islâmica judaico cristã que formou a nossa sociedade, vamos buscar na Bíblia o conceito de pai. Abraão significa pai de multidões. Tratava-se de um homem idoso e rico que não tinha filhos. Deus lhe promete um filho da sua esposa Sara. O casal não acredita e Sara dá sua serva egípcia Agar para que a Abraão tenha um filho com ela. Dessa união nasceu Ismael. Mais tarde Sara tem o filho da promessa, Isaque. Nesse contexto, Abraão fi…

SAGA BRASILEIRA - A LONGA LUTA DE UM POVO POR SUA MOEDA

Imagem
Miriam Azevedo de Almeida Leitão é uma jornalista econômica e apresentadora de televisão, nascida no interior de Minas Gerais. Ela se formou pela Universidade de Brasília (UnB), exerce sua profissão há mais de 40 anos, é mãe de dois filhos e avó.
Miriam Leitão parece ser detestada por muitas pessoas no Brasil. Já escutei coisas como “ela não escreve os próprios textos econômicos, ela se apropria das ideias de outras pessoas”. Na verdade, quando você é um profissional renomado numa carreira (depois de muitos anos), você realmente delega muitas atividades operacionais para quem está começando.  Isso é bem comum em diversas carreiras, inclusive no jornalismo. Acredito que este seja o caso da Miriam Leitão.
Outra crítica é que ela é muito ligada ao PSDB. E, sim, isso parece ser verdade. Em um momento do livro, ela descreve que FHC podia contar com dois “titãs”, Pedro Malan e José Serra. A gente precisa ser muito PSDBista para descrever esses dois políticos como “titãs”. Mas, na vida, somos…

INQUISIÇÃO NO BRASIL E NO MÉXICO: DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS

Imagem
No post anterior, acompanhamos a vida da freira mexicana Juana Inés que foi perseguida pela Inquisição por discordar publicamente de um dos sermões do padre Antônio Vieira. Curiosamente o próprio padre Antônio Vieira também foi julgado pela Inquisição e também passou muito perto de arder numa fogueira. No caso dele, foi porque padre Antônio Vieira defendia incessantemente o direito dos índios brasileiros, combatendo sua escravidão e pregando o cristianismo para eles. Além disso, padre Antônio Vieira se manifestou publicamente a favor dos judeus e de que a Corte Portuguesa não fizesse distinção entre cristãos-novos (judeus convertidos à força ao cristianismo) e cristãos-velhos.
Mas, como o mesmo movimento chamado “Inquisição” pode ter perseguido os dois lados de uma discussão teológica? De onde surgiu esse movimento? Ele era igual no Brasil e no México? Era do jeito que a série da Netflix mostra? Para responder essas questões, estou me baseando nas Revistas de História da Biblioteca Na…

JUANA INÉS: A PRIMEIRA FEMINISTA DAS AMÉRICAS

Imagem
Sóror Juana Inés de la Cruz nasceu numa pequena cidade do interior do México em 1651 e se tornou uma freira, poetisa e dramaturga internacionalmente conhecida (mesmo em vida). Ela é considera a última grande escritora do Século de Ouro da Literatura Espanhola.
Existe uma série chamada Juana Inês (sete capítulos de 50 minutos) na NetFlix sobre a vida dela. Seus escritos, assim como o da escritora Gabriela Mistral, são pouco traduzidos para o português. É lamentável o fato de traduzirmos tão poucas escritoras. Mas curiosamente a biografia dela, escrita por Octavio Paz (Nobel de Literatura mexicano), foi traduzida em 1998, chama-se Sóror Juana Inés de la Cruz: As Armadilhas da Fé. O preço infelizmente é pouco acessível para não colecionares.


A INFÂNCIA DE JUANA INÉS
Segundo a série, Juana Inés era a filha bastarda de um nobre. Por causa disso, ela jamais poderia se casar, pois as famílias só permitiam que os casamentos “legítimos” ocorressem se a noiva também fosse filha de pais unidos em …