Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

Fragmentados - Neal Shusterman

Imagem
"A Segunda Guerra Civil, também conhecida como "Guerra de Heartland", foi um conflito longo e sangrento motivado por uma única questão.  Para acabar com a guerra, uma série de emendas constitucionais, conhecidas como "A Lei da Vida", foram criadas.  Ela satisfez tanto o exército Pró-Vida como o Pró-Escolha. A Lei da Vida declara que a vida humana não pode ser tocada desde o momento da concepção até que a criança chegue à idade de 13 anos.  No entanto, entre os 13 e os 18 anos, a mãe ou o pai pode escolher "abortar" retroativamente uma criança...  Com condição de que a vida da criança não tenha, "tecnicamente", um fim. O processo pelo qual uma criança é ao mesmo tempo eliminada e "mantida viva" é chamado de Fragmentação.  Agora a Fragmentação é uma prática comum e aceita pela sociedade.”.

Geralmente o que me chama atenção em um livro é a capa. Acho lindas as capas elaboradas, com algum apelo que te faça querer ler aquele livro. Foi o que…

Diários de Guerra, Muito Além de Anne Frank!

Imagem
Na maioria das escolas, nós somos apresentados e, muitas vezes, obrigados a ler o livro Diário de Anne Frank. Não desmerecendo o mérito dessa leitura, o problema é que, como não nos apresentam nenhum outro livro com a mesma temática, muitas pessoas saem da escola achando que este é o único diário de guerra que existe ou que ele é a melhor referência.

Na verdade, existem alguns milhares de obras assim. O Diário de Anne Frank , na verdade, é um livro infantilizado, que sofreu cortes para se adequar aos padrões morais da época e, por isso, é dado nas escolas. Existem muitos outros diários com maior valor histórico, psicológico e até espiritual.
A maioria ainda não foi traduzida para o português. Mas, entre os que foram, destacam-se Etty Hillesum: Uma Vida Interrompida da jovem judia Etty Hillesum, que viveu na Holanda e vai encontrando sua paz espiritual e tranquilidade quanto mais a perseguição aumenta; e Em Busca de um Sentido do psiquiatra judeu Viktor Frankel, que foi mandado para um …

Hammerstein ou A Obstinação - Hans Magnus Enzensberger

Imagem
Eu divido meus oficiais em quatro tipos...
"Há oficiais inteligentes, aplicados, burros e preguiçosos. Em geral, essas qualidades vêm aos pares. Há os inteligentes e aplicados, que devem ir para o Estado-Maior. Depois vêm os burros e preguiçosos; esses são 90% de qualquer Exército e são próprios para tarefas de rotina. Os inteligentes e preguiçosos têm o que é preciso para tarefas mais altas de liderança, pois têm clareza mental e firmeza dos nervos na hora de decisões difíceis. Mas é preciso tomar cuidado com os burros e aplicados; não podem receber nenhuma responsabilidade, pois só sabem causar desgraça."
Essa frase do general Kurt von Hammerstein-Equord mostra bem como era sua personalidade. Um aristocrata alemão de mente aberta e perfil não convencional para um militar. O livro começa com uma história de amor.
 O general não se importava nem um pouco com as aventuras de suas filhas e filhos. A maioria deles lutou na Resistência e se filiou ao Partido Comunista, além de coop…