Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

E NÃO É QUE ATINGIMOS A META? OU QUASE...

Imagem
Hoje, 31 de dezembro de 2016, damos “adeus” ao ano que passou e renovamos a esperança para esse ano que vem chegando, 2017!
Há cerca de 365 dias, eu me comprometia a ler 30 livros e cinco releituras. Sendo que 12 desses livros, eu escolhi o título (relembre clicando aqui). O Skoob é uma comunidade virtual de leitores. Além de conhecer pessoas que também se interessam pela leitura, lá também é possível trocar livros. Eu uso o Skoob para controlar minhas leituras (embora não seja possível registrar a leitura de livros muito antigos, sem ISBN, nele).
Segundo o Skoob, em 2016, eu li 35 livros. J Dos quais, apenas um (Daniela e os Invasores de Dinah Silveira de Queiroz) é uma releitura. Portanto, a meta foi parcialmente atingida. Ficando a desejar, apenas as releituras. Confira ao final deste post, a lista completa de livros.
MELHOR LEITURA DE 2016
É difícil escolher as melhores leituras dentro de gêneros tão diversos (de literatura estrangeira à religião, passando por economia). Mas vou desta…

Poemas e contos de um Natal brasileiro

Imagem
O poeta tem intimidade com a verdade”. Com a inspiração do Dia de Natal, seguem alguns belos poemas da Literatura Brasileira:
Poesia de Natal
Enfeite a árvore de sua vida com guirlandas de gratidão! Coloque no coração laços de cetim rosa, amarelo, azul, carmim, Decore seu olhar com luzes brilhantes estendendo as cores em seu semblante
Em sua lista de presentes em cada caixinha embrulhe um pedacinho de amor, carinho, ternura, reconciliação, perdão!
Tem presente de montão no estoque do nosso coração e não custa um tostão! A hora é agora! Enfeite seu interior! Sejas diferente! Sejas reluzente!
Poema de Cora Coralina, pseudônimo da poetisa Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas (1889-1985). A poetisa nasceu e morreu no Estado de Goiás. Recentemente teve sua vida transformada em filme: Cora Coralina - Todas as Vidas

Recomendação de Leitura para as Férias: Canto Geral de Pablo Neruda

Imagem
Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoaltoé nome do poeta chileno mundialmente conhecido como Pablo Neruda(1904 – 1973). Ele adotou esse pseudônimo na adolescência e, anos mais tarde, ganhou o direito de usá-lo como nome legal. O sobrenome Neruda foi uma homenagem ao poeta tcheco Jan Neruda, de quem Pablo era grande admirador.
Além de poeta, ele foi também cônsul do Chile na Espanha (1934-1938) e no México, e foi eleito senador em 1945. O poeta era um comunista convicto. Apesar de ser eleito senador, o presidente Gonzalez Videla proibiu a existência do Partido Comunista no Chile, desse modo, Pablo Neruda teve que fugir a pé pelas Cordilheiras dos Andes para não morrer. Nessas circunstâncias, ele compôs a maior parte dos poemas que compõem o livro Canto Geral.
“Pela alta noite, pela vida inteira, de lágrima a papel, de roupa em roupa, andei nestes dias angustiados. Fui o fugitivo da polícia: na hora de cristal, na mata de estrelas solitárias, cruzei cidades, bosques, chácaras, portos, da porta d…