20 Melhores Livros da Literatura Brasileira - Escritos por Mulheres

No dia 8 de março, comemora-se o Dia da Internacional da Mulher. Nos últimos dois anos, faço um esforço deliberado para ler mais autoras. É tão fácil citar um escritor numa conversa, mas eu desconhecia totalmente quais eram as escritoras da Academia Brasileira de Letras. Daí surgiu o Desafio ABL com o blog Literatura Brasileira. Nós nos desafiamos a ler todas as escritoras da ABL. Estou orgulhosamente completando a metade do desafio.

Foram grandes descobertas. Entre as vivas estão, Rosiska Darcy de Oliveira (como essa escritora é inteligente!), Lygia Fagundes Telles (este ano indicada ao Prêmio Nobel de Literatura!), Ana Maria Machado com seu estilo de escrita fluído, Nélida Piñon (primeira mulher a presidir a Academia!) e Cleonice Berardinelli. Entre as já falecidas, a pioneira Rachel de Queiroz, Zélia Gattai (esposa de Jorge Amado) e Dinah Silveira de Queiroz. Apesar do mesmo sobrenome, Dinah não é parente de Raquel. Oito exemplos inspiradores para o dia 8 de março.

Sem esquecer as que não foram agraciadas com a honraria, mas são grandes gênios que marcaram minhas leituras: Clarice Lispector, Hilda Hilst, Carolina Maria de Jesus, Cora Coralina, Cecília Meirelles, Nísia Floresta, Odette de Barros Mott, Maria José Dupré, entre tantas outras.  As intelectuais contemporâneas, Mary Del Priori, Patrícia Melo, Fernanda Young, Betty Milan, Lya Luft, Maitê Proença, Lygia Bojunga e até... Martha Suplicy. Sim, apesar de não sermos alinhadas politicamente, reconheço que os livros da Martha são ótimos. Todo mundo deveria lê-los.

Nosso blog listou os 20 melhores livros da Literatura Brasileira escritos por mulheres:

1.     Opúsculo Humanitário de Nísia Floresta (1809 – 1885). Nísia era uma mulher de muitos nomes e muitas vidas.  Uma mulher muito à frente de seu tempo. Este livro pode ser baixado gratuitamente no Domínio Público.

2.     O Quinze de Rachel de Queiroz. Escrito em 1930 é o romance de estreia da autora, contando, sem rodeios, a tragédia da Seca do Nordeste. Confira os comentários do blog.

3.     O Romanceiro da Inconfidência foi escrito pela poetisa Cecília Meirelles em 1953. O livro conta em versos a História da Inconfidência Mineira, a autora levou vários de intensa pesquisa para escrevê-lo.

4.     Ciranda de Pedra de Lygia Fagundes Telles, publicado em 1954. Também já foi adaptado para televisão.

5.     A Muralha de Dinah Silveira de Queiroz. Escrito em 1956, já foi adaptado para televisão.





6.     Quarto de Despejo (1960) de Carolina Maria de Jesus. Escritora negra e favelada que teve seu talento descoberto por acaso.

7.     Poemas dos Becos de Goiás e Histórias Mais (1965).  Primeiro livro a poetisa goiana que teve sua vida recentemente transformada em filme.

8.     A Hora da Estrela de Clarice Lispector, publicado em 1977. Conta a vida e as dificuldades de uma jovem recém-chegada do Nordeste no Rio de Janeiro. O livro já teve adaptação para o cinema.

9.     Anarquistas, Graças a Deus de Zélia Gattai, publicado em 1979. É um livro autobiográfico e memorialista, que também já foi adaptado para televisão.

10. Paris Não Acaba Nunca de Betty Milan (1979). Confira os comentários do blog.




11. De Mariazinha a Maria de Martha Suplicy (1985), livro baseado na experiência da autora como sexóloga.

12. Tropical Sol da Liberdade de Ana Maria Machado (1988). Confira os comentários do blog.

13. Pão de Cada Dia de Nélida Piñon (1994). Este livro faz parte do Desafio Mulheres da ABL e será lido em breve.

14. Inferno de Patrícia Melo (2000). Livro relata a vida numa favela, tráfico de drogas e o uso de crianças.

15. Perdas e Ganhos de Lya Luft (2003). Confira os comentários do blog.



16. Exercícios de Hilda Hilst. O livro reúne poemas de diversas fases da vida da autora (1930 - 2004). Também já foi comentado pelo blog.

17. Baile de Mascáras (2014) de Rosiska Darcy de Oliveira. Uma coletânea de crônicas da sociedade atual, com comentários muito bem articulados. Já foi comentado no blog.

18. Fernando Pessoa, Outra vez te revejo... (2004) de Cleonice Berardinelli. Famoso por que autora fez um trabalho belíssimo com Maria Bethânia, onde ambas leem juntas poemas de Fernando Pessoa. 

19. As Pessoas dos Livros (2011) de Fernanda Young. A autora dispensa comentários. Simplesmente um ídolo.

20. Castelo de Papel (2013) de Mary Del Priori. Pesquisa histórica sobre a vida da Princesa Isabel e família. Excelente livro. Já foi comentado no blog.




Boas leituras! Excelente fim de semana! 
Até nosso próximo encontro!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)