Como se tornar um Super Leitor?



Um amigo me mandou esse artigo da BBC Brasil sobre como ler mais rápido. O texto fala da bibliotecária Harriet Klausner, que  alegava ter lido, durante a vida, 31.014 livros. Embora esse número seja contestado por algumas pessoas, ela é a recordista mundial.  O mesmo artigo cita o crítico literário John Sutherland, que lê cerca de 150 livros por ano e,Tony Buzan que ,após um episódio da infância, resolveu se dedicar  a pesquisar como desenvolver uma super leitura. Suas dicas  para se tornar um Super Leitor são:

·                   Aprenda a usar seus olhos para ler mais rapidamente;


·                   Fique em boa forma física, para que o seu cérebro tenha mais oxigênio;


·                   Aprenda a memorizar capítulos e até livros inteiros;


·                   Leia sobre o cérebro e seu funcionamento;


·                   Crie um grupo de leitura rápida e estudo com seus amigos.

O artigo termina expondo as opiniões de leitores que acham que ler mais rápido é importante e leitores que optaram por ler menos, mas com mais atenção e seletividade. 



Resolvi dar o meu depoimento sobre a experiência com leitura.

Eu não tenho leitura dinâmica. Na verdade, em português, eu leio cerca entre 30 e 35 páginas por hora e, em outros idiomas, eu leio entre 20 a 25 páginas por hora. O que, na verdade, é bem abaixo da capacidade média de um ser humano. 

Eu uso planejamento, disciplina, e aproveitamento do tempo (como uma filosofia de vida) para ler. Seguem algumas dicas, baseadas na minha experiência, sobre como se tornar um Super Leitor:

1- Aproveite seu tempo ao máximo e esteja preparado para qualquer oportunidade de leitura.

Tudo começou no segundo grau, quando eu vi uma colega de sala que sempre lia nos intervalos entre as aulas. Para cada aula, o professor da disciplina anterior leva uns 5 minutos para sair da sala e o outro leva uns 5 minutos para entrar. Isso dá cerca de 10 minutos. Se houvesse 5 trocas num dia, isso dava 50 minutos que podiam ser usados com leitura. Isso quer dizer que eu podia ler 12 livros a mais (de 300 páginas) por ano, só aproveitando intervalos. 

Nunca subestime o poder de 3 minutos de leitura. O poder da leitura de 1 página enquanto espera um amiga para te dar carona ou um amigo para almoçar. De grão em grão, a galinha enche o papo. De página em página, você lê um livro. Mantendo contato diário com a leitura, sua chance de se entusiasmar com ela é maior. 

Nisso a leitura em celulares e tablets ajuda muito, porque você não tem que sair por aí carregando um livro de 400 páginas para todo lado, para aproveitar qualquer oportunidade. No momento, estou fazendo isso com um livro que não encontrei na versão digital. É quase um levantamento de peso. 

2-Planeje suas leituras e estabeleça metas diárias.

Eu tenho a meta de ler, pelo menos, 30 páginas por dia. Não consigo todos os dias, mas consigo a maior parte das vezes. Alguns dias, leio 5, 10, 15 ou 20 páginas, mas não desanimo e durmo pensando que amanhã vou conseguirei com certeza. Geralmente, dentro de um ou dois dias, consigo retomar as 30 páginas diárias, por mais estressante que seja a rotina.

Quem está começando agora, pode estabelecer uma meta mais baixa, como 5 páginas, por exemplo. O importante é estabelecer uma meta e ter uma rotina. De grão em grão, a galinha enche o papo. Se você quiser estabelecer uma meta anual com uma listade livros, como a do nosso blog, também é bom. Mas o mais importante é a sua meta diária.

Se você tiver uma rotina estabelecida, um trabalho com horários fixos, identifique as oportunidades dentro da sua rotina, como, por exemplo, horário de almoço, espera do ônibus, etc. O livro O Poder do Hábito mostra bem a força que um hábito estabelecido tem para melhorar o seu destino e a sua vida.


3 – Tenha amigos leitores e fale sobre livros com as pessoas ao seu redor.

Procure ter amigos que também gostam de ler. Eles vão te passar dicas e recomendações e o assunto livros surgirá normalmente nas conversas. Vira um círculo de incentivo múltiplo. 

Não tenha medo de falar de um livro que você está lendo (ou leu) para iniciar uma conversa com pessoas que você conhece pouco. Você vai se surpreender com elas gostando do assunto e interagindo com comentários construtivos. O mundo tem sede do que é bom.

Nós normalmente temos medo de falar algo, porque achamos que os outros sabem mais do que nós e vão nos julgar ignorantes. Eles não vão. E eles não sabem do jeito que você sabe, com a sua vivência e a sua interpretação. Seu jeito de ler e interpretar o mundo é único e incrivelmente rico. 
Ás vezes, também podemos temer que as pessoas nos achem esnobes e arrogantes com esse tipo de assunto.  Nesse caso, é só não ser esnobe e arrogante. Seja verdadeiro. Se você está sintonizado com o que você realmente sente, se você realmente gostou do livro que leu e você tem o desejo sincero de passar essa mensagem para outras pessoas, elas podem até não ler o que você recomendou ou não se entusiasmar mas vão respeitar o seu sentimento verdadeiro de amor e amizade. Jamais te considerarão esnobe. Fale sem medo e abra a porta para encontros e conexões mais profundas.


4 – Alterne a leitura de um livro grande com a de um pequeno.

Aqui tem toda aquela discussão se devemos ler de tudo ou devemos ser seletivos. Comigo funciona assim... Quando eu leio um livro muito grande (com mais de 400 páginas) ou um livro muito pesado, minha próxima leitura será de um livro pequeno e leve. Isso me ajuda a descansar a mente. Recomendo a estratégia.

Também sempre tenho um livro de poesia ao pé da cama, que vou lendo com calma. Um poema a cada noite. Sem nenhum comprometimento. Só para descansar. 

Eu medito enquanto leio. Eu me concentro totalmente na leitura, na sequência de palavras, na cor da página, na fonte do texto, etc. Eu leio cada palavra. Não penso em mais nada quando leio. Levei anos para conseguir fazer isso. Mas sinto que valeu a pena. Para mim, esse é o jeito que funciona, porque me traz muita paz e uma absorção grande de conhecimento. 

As partes que eu tenho a melhorar na minha leitura é que demoro a implantar, na vida real, coisas que eu aprendi nos livros. Ou, até mesmo, não implanto na minha vida,  mesmo sabendo que seria melhor para mim. A troca de ideias com amigos torna essa mudanças e execução na vida mais fácil.

Eu também gostaria de falar melhor sobre aquilo que eu li nos livros. É um desafio para mim articular ideias de um modo coerente. A proposta do blog surgiu como um desafio para superar isso. 

Existem pessoas que não leem de um modo tão profundo e meditativo, mas aplicam muito melhor o que leram e falam sobre isso com mais facilidade. Não existe um caminho único, nem um caminho único para se tornar um Super Leitor.

Por favor, esteja à vontade para compartilhar sua opinião e sua experiência como leitor (a). Como você lê? Como você gostaria de ler? Quais seus desafios interiores?

Boa semana a todos! Boas leituras!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)