12 Livros para 2016





A meta para 2016 é ler, pelo menos, 30 livros em 2016. E também fazer, pelo menos, cinco releituras.



Entre esses, doze livros prioritários:

1.Os Miseráveis de Victor Hugo. Esse livro é um clássico da Literatura Francesa e já virou um musical da Broadway. Como eu não conheço nada deste autor, chegou a hora de conhecê-lo.

2.Demian de Herman Hesse. Este é um clássico da Literatura Alemã. Ele é mencionado várias vezes pelo livro Seus Pontos Fracos. Fiquei curiosa, comprei-o a anos e ainda não li. Chegou a hora.


3.Hamlet de Shakespeare. Do autor inglês de Romeu e Julieta, só li Rei Lear. Gostei. Mas não me apaixonei. Como Hamlet é muito citado, vou lê-lo. Quem sabe, eu me apaixono desta vez.

4.Quarto 19 de Doris Lessing. Escritora inglesa laureada com Prêmio Nobel. Vou ler para conhecê-la.


5.A Boa Terra de Pearl Buck. Escritora norte-americana também laureada com o Nobel. Ela tem uma vida inusitada, pois, apesar de ser norte-americana, viveu quase toda vida na China, lia e falava chinês fluentemente. Seus livros são baseados na sua experiência dentro da cultura chinesa.

6.A Distância Entre Nós de Thrity Umrigar. Escritora indiana. Está sendo muito aclamada ultimamente. E já tem vários livros traduzidos para o português. Ela trata dos dramas e conflitos humanos. Um tema que eu gosto.


7.Castelo de Papel de Mary del Priore. História do Brasil. A historiadora reconstrói a vida da Princesa Isabel e sua família após a queda do Império.

8.Anarquistas, graças a Deus de Zélia Gattai. Faz parte do desafio deler todas as mulheres imortais da Academia Brasileira de Letras. Só sei que a Zélia foi companheira do escritor Jorge Amado por quase a vida toda.


9.O Pão de Cada Dia de Nélida Piñon. Também faz parte do Desafio Mulheres da Academia Brasileira de Letras. Desconheço completamente quem foi esta escritora.

10.Éramos Seis de Maria José Dupré. Este livro já foi tema de uma novela do SBT. Faz muito tempo que ele está na minha casa. Agora vou lê-lo.


11.Golda de Elinor Burkett. Biografia da ex-primeira ministra do Estado de Israel. Isso foi no final da década de 60 e começo da de 70. Portanto, Golda foi a primeira mulher a ser chefe de Estado no Ocidente em tempos modernos. Eu sou muito fã da senhora Meir. Então este foi grande presente que ganhei.

12. O Caminho dos Justos de rabino Moshe Chaim Luzzatto. O Nobel Isaac Bashevis Singer cita muito este livro nos seus livros. Sempre há um personagem que lê O Caminho dos Justos e se transforma. Por isso, resolvi lê-lo também. Quem sabe, eu me transformo.

E vocês? Quais são suas metas?


Até a próxima. Boa leitura!

Comentários

  1. Isotilia, boa noite. Feliz 2016, amiga. Que esse ano seja muito bom para todos nós, e principalmente para todos os brasileiros.
    Admiro a sua energia, estabelecendo a meta de 30 livros nesse ano. Vou tentar ficar entre 12 e 15. E vai ser punk para mim...kkk
    Posso sugerir alguma coisa para alguém que entende de livros milhares de vezes mais que eu? Se puder, vamos lá...

    > Sapiens : Uma breve história da humanidade - Yuval Noah Harari
    > A noite do meu bem - Ruy Castro
    > A verdade sobre o caso de Harry Quebert - Joël Dicker
    > Cubiculados - Nikil Saval
    > Big Bang - Simon Singh

    Espero que goste de algum.
    Um beijo.
    Boa sorte.

    Valter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Valter! Muito obrigada. Todas as sugestões serão aceitas. Espero conseguir ler esses doze em breve e fazer um post de "Mais 12 livros" em breve. Aí vou incorporar todas as suas recomendações. Muitíssimo obrigada.
      Doze a quinze livros não é pouco. É uma conquista maravilhosa no nosso País. Você serve de exemplo e influencia muitos ao seu redor.
      Feliz 2016 para você e toda sua família!

      Excluir

Postar um comentário

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)