Como ser feliz lendo?


Temos muito mais do que nossos antepassados tiveram, em termos de bens materiais, conforto, acesso informação e liberdade. Nenhum rei da Antiguidade teve acesso a tudo que nós temos hoje. Apesar disso, somos mais felizes?

Aparentemente, não. Somos até mais infelizes. O suicídio entre homens jovens parece ser a maior causa de morte nos Estados Unidos. Maior que acidentes de carro e doenças cardíacas, somados juntos.

Mas, afinal, por que somos tão infelizes? A minha crença pessoal é porque infelicidade vende. Pessoas infelizes compram muito mais para tentar suprir seu sentimento de falta.  Pessoas infelizes têm muito mais tempo para gastar, uma vez que não se ocupam com atividades que realmente lhes trazem satisfação, elas podem se ocupar consumindo produtos.

Tentando fugir um pouco dos glichês livros de autoajuda, comento alguns livros que trazem respostas sobre como sair, sem fórmulas mágicas, de uma cultura da infelicidade para uma vida mais plena.

Muitas pessoas já devem conhecer o livro Poliana da norte-americana Eleonar H. Porter. Ele foi escrito há bem mais de um século. Isso prova que a felicidade sempre foi uma busca humana. Poliana é uma personagem que só enxerga o lado positivo de todas as coisas e transforma a vida das pessoas que a conhecem, pelo seu jeito de ser.  Em algum momento, a personagem encontra um pastor que contara quantas vezes a Bíblia falava em ser feliz, gargalhar e dar risadas. Não me lembro quantas vezes a Bíblia fala isso, mas era algo como milhares de vezes.  Seja Feliz é o pedido de Deus mais repetido de toda Bíblia. Uma descoberta chocante se considerarmos a tristeza e a austeridade que muitas religiões pregaram por tantos séculos.

Passando para os livros explicitamente de fundo religioso, tenho uma recomendação de leitura católica, uma judaica e uma budista. E coincidentemente, todos os autores estão vivos.

 A primeira é Perdoa a Ti Mesmo do monge católico Anselm Grün.  Os livros dele expressam verdades eternas de uma maneira moderna. Anselm Grün tem uma mente muito aberta. Ele consegue traduzir conhecimentos da psicologia para linguagem da religião e vice-versa. Milhares de pessoas se libertam com a leitura de seus livros. Meu objetivo pessoal é voltar à Alemanha e conversar com Anselm Grün. Esse homem não pode morrer, sem eu conhecê-lo pessoalmente. Até lá, recomendo a leitura e a reflexão sobre todos os livros deles. Em especial, Perdoa a Ti Mesmo, porque o perdão é a base da felicidade.

O livro Quando Coisas Ruins Acontecem às Pessoas Boas também já foi comentado neste blog. Ele foi escrito a partir de uma vivência de muito sofrimento pessoal do autor. Com isso, ele desenvolveu um movimento inter-religioso. Interessados em saber mais, confiram o link.

No Coração da Vida da monja Tenzin Palmo é um livro extraordinário. Ela esteve no Brasil ano passado e não fui vê-la pessoalmente. Grande falha que pode ser, ao menos, remediada com a leitura atenta deste livro e assistindo suas maravilhosas palestras no Youtube.

Entre os livros não religiosos, destaca-se O Poder do Agora – Um Guia para a Iluminação Espiritual de Eckhart Tolle. O autor sofreu de depressão profunda por vários anos, até que teve um grande insight. Esse livro é dedicado a fazer as pessoas entenderem essa técnica de libertação dos pensamentos depressivos e viver uma vida plena. Vale muito a pena lê-lo.

Esse tema remonta a pergunta de Deus para Adão (Gênesis 3:9), “onde você está?”.  Deus estava lá e continuava sendo o mesmo, esperando pela humanidade amorosamente. Só Adão (representando a humanidade) que estava fugindo e se escondendo e ele não respondeu à pergunta. Deus espera por essa resposta até AGORA.


Desejo sinceramente que um dia todos nós possamos responder : “Aqui estou.”. E sejamos plenamente felizes.  

Boa leitura a todos!


Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)