Retrato do artista quando coisa - Manoel de Barros

A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito.


Não aguento ser apenas
um sujeito que abre
portas, que puxa
válvulas, que olha o
relógio, que compra pão
às 6 da tarde, que vai
lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai. Mas eu
preciso ser Outros.
Eu penso
renovar o homem
usando borboletas.
(Texto retirado da seleção de melhores poemas da Revista Bula)

Manoel Wenceslau Leite Barros, se fosse vivo, completaria 100 anos em 2016. Ele nasceu em Cuiabá, Mato Grosso, e faleceu em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, em 2014, aos 87 anos.

Manoel de Barros é um dos maiores nomes da poesia brasileira. O poeta Carlos Drummondde Andrade recusou o título de “maior poeta vivo do Brasil”, porque, segundo Carlos, quem merecia receber esse título era Manoel de Barros.

Vale a pena assistir o documentário “Só dez por cento é mentira” sobre a vida do poeta Manoel de Barros, disponível no Youtube.




Nos próximos posts... aguenta coração! O resultado do Nobel de Literatura sairá no dia 13 de outubro. Entre os candidatos, temos nossa querida escritora Lygia Fagundes Telles, além do japonês Haruki Murakami, do norte-americano Don DeLillo, do albanês Ismail Kadaré, o tcheco naturalizado francês Milan Kundera, entre outros....

O que estou lendo? No momento, estou lendo ficção científica, a trilogia Fundação de Isaac Asimov. Além de um livro sobre Yoga e um livro do filósofo contemporâneo Leandro Karnal. Os nossos próximos textos também abrangerão esses temas.

Muito obrigada a todos e todas que nos leem. 
Uma ótima semana a todos (as)!


Boas leituras!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)