Maryse Choisy: a escritora que virou psicanalista



 Maryse Choisy foi uma escritora francesa (1903 -1979) fundadora da escola escola literária do Suridéalisme. O objetivo dessa escola era renovar o gênero romance, trazendo mais densidade de ideias, importadas das filosofias orientais e das ciências, principalmente da psicanálise

 Ela se converteu ao catolicismo em 1939 e mandou recolher muitas de suas obras que foram escritas antes desse período. Seus livros são difíceis de serem encontrados em francês (língua original) e acredito que não haja nenhuma tradução dela para o português.

 Maryse era apaixonada pela psicanálise e dedicou sua vida a esta ciência, que ela acreditava ser capaz de contribuir para a felicidade permanente do gênero humano. Ela fundou a revista e sociedade chamada Psyché, que publicou vários textos inéditos de psicanalistas (que mais tarde se tornaram ilustres), como Jacques Lacan, Françoiese Dolto, entre outros.

 No livro Yoga para Nervosos, página 97 da minha edição, o professor Hermógenes recomenda: 

Aos estudiosos de yoga como psicoterapia e em especial aos psicoanalistas, indico principalmente dois livros: Western Psychoterapy and Hindu-sândhanâ de Hans Jacobs e Yogas et Psychanalyse, da psicanalista católica, Maryse Choisy. Para ela: "A Raja Yoga é o mais admirável tratados dos fatos interiores que o homem concebeu."

 Consegui adquirir o livro dela na Estante Virtual em espanhol (publicação da editora argentina Dédalo). Meu espanhol não é lá essas coisas, estou lendo com calma há alguns meses. Postarei mais sobre este livro assim que tiver uma opinião sobre ele. 



Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)