YOGA, MUITO ALÉM DAS POSTURAS

Quem pratica Yoga sabe da dificuldade de se encontrar boas referências em português sobre o tema. Foi uma grande satisfação descobrir que existem os livros Asanas e Pranayama de Swami Kuvalayananda.


Palavras novas que parecem intimidadoras, mas que, na verdade, transmitem um conceito bem simples e verdadeiro. Começando pelo nome do autor, Swami é só um título que transmite respeito na Índia. Seria algo como “mestre”. O feminino é Swamini (“mestra”). Portanto, Swami Kuvalayananda foi um mestre indiano que nasceu em 1883 e faleceu em 1966. Ele buscou unir a espiritualidade oriental com o método científico ocidental. Para isso, ele criou um método conhecido como Yoga científica, que promove pesquisas e estuda racionalmente os efeitos da prática de Yoga no corpo humano.

A professora mestra Inêz Novaes Romeu (1916-1994) trouxe o Yoga científico para o Brasil, fundando o Instituto Yoga Lonavla em São Paulo. No prefácio do livro Asanas, a professora relata que não teve a honra de conhecer Swami Kuvalayananda pessoalmente, pois chegou à Índia um ano após sua morte. Mas ela pôde conhecer seu principal discípulo e ficou profundamente tocada por seus ensinamentos.

MUITO ALÉM DAS POSTURAS

O livro Asanas foi escrito em inglês, visando a atingir um grande público, e traduzido para o português pela professora Romeu. O livro é simples e esclarecedor sobre a execução das posturas. Qualquer pessoa que leia esse livro é capaz de entender o verdadeiro propósito do Yoga e também de executar as posturas (asanas). O livro ressalta que, muito antes das práticas de asanas, é fundamental viver os princípios éticos do Yoga.

Os princípios que regem a prática de Yoga são divididos em dois grupos: Yamas e Niyamas. Yama significa controle ou domínio.

Os cinco Yamas são:

AHIMSA Não usar de violência;
SATYA Falar a verdade;
ASTEYA Não roubar;
BRAHMACHARYA Não desvirtuar a sexualidade;
APARIGRAHA Não se apegar.

Imagem retirada do Pixabay.

Niyamas são prescrições psicofísicas, para mim, de difícil interpretação. Para quem quer saber mais sobre Yamas e Niyamas, vale a pena conferir este texto do professor Pedro Kumpfer e os livros do professor Hermógenes.

PARA QUEM SE INTERESSA POR ASSUNTOS ESPIRITUAIS

Jacob Boehme (em alemão, Jakob Böhme) foi um filósofo e místico luterano alemão, nascido em 1575 e falecido em 1624. Assim como Santa Teresa de Ávila e Yogananda, Jacob Boehme parece ter atingido grau máximo de comunhão com o divino, demonstrando, mais uma vez, que todas as religiões permitem alcançar essa meta suprema.

Jacob Boehme era um sapateiro com pouquíssima instrução. Parece que ele atingiu a comunhão com Deus em 1600, mas ficou com medo de revelar isso às pessoas e guardou suas experiências para si, continuou trabalhando, casou-se e teve quatro filhos. No entanto, em 1610, teve outra visão e se sentiu obrigado a escrever um livro (A Aurora Nascente). Outros três livros foram escritos devido às suas experiências místicas, entre eles, Os Três Princípios da Essência Divina e A Vida Tripla do Ser Humano.

Jacob Boehme sofreu duras críticas e perseguições devido aos seus trabalhos. Mas muitas pessoas o admiravam e copiaram manualmente seus livros que circularam assim por toda Europa. O filósofo se exilou em Dresden por vários anos, cidade que eu tive o prazer de conhecer em 2013. Boehme só pôde voltar para sua terra natal, Görlitz, para morrer aos 49 anos. Confira a magia da cidade de Dresden no vídeo abaixo.



Recentemente foi lançado em português o livro de Jacob Boehme, A Vida Tripla do Ser Humano. Segue o link com mais informações para quem se interessar.


Muito obrigada a todos(as) vocês que acompanham o nosso trabalho. Por favor, fiquem à vontade para contribuir com comentários, críticas e sugestões. Vocês também podem fazer isso através da nossa página no Facebook.


Boa semana! Boas Leituras!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)