Dicas para uma leitura mais saudável!

Como enxergar bem sem óculos: Sistema Bates aplicado à prática de M. Matheus de Souza é um livro gratuito do site Lê Livros. O primeiro capítulo se dedica a explicar o que é o sistema Bates e o funcionamento dos olhos. O segundo explica exercícios para melhorar a visão. O terceiro propõe fichas de exercícios conforme o problema visual. O autor enfatiza que sua técnica não se aplica a doenças degenerativas. O apêndice é uma coletânea de relatos de experiência de pessoas que fizeram as técnicas e deixaram de usar óculos.



Sistema Helmholtz versus Sistema Bates

De acordo com o livro, a teoria mais aceita da oftalmologia é baseada no sistema do Dr. Helmholtz. Esse sistema pressupõe que algumas pessoas enxergam mal devido à má formação do globo ocular. Por exemplo, quem tem miopia, possui um globo ocular mais achatado na horizontal e, quem tem presbiopia, possui um globo ocular mais achatado na vertical. Essa condição seria inalterável e poderia ser remediada apenas com uso óculos ou cirurgia.

Já o Dr. Bates, a partir de uma experiência pessoal, desenvolveu uma teoria de que a maior parte dos problemas visuais se deve ao afrouxamento ou tensão excessiva dos músculos dos olhos. Quando as pessoas desenvolvem maus hábitos, isso gera tensão ou enfraquecimento dos músculos, alterando o formato do olho, consequentemente, causando problemas visuais. Para corrigir esses problemas, bastaria reeducar os músculos por meio de treinamento.  O sistema Bates foi muito popular na década de 60, depois caiu no esquecimento. Agora, aos poucos, ele está sendo retomado, embora haja críticas e limitações.

Yoga dos olhos

A primeira vez que eu li uma referência sobre o sistema Bates foi no livro Yoga para Nervosos do professor Hermógenes. O Yoga tradicional tem uma técnica de concentração e exercício dos músculos oculares chamada Tratak (significa olhar fixamente, em sânscrito). O professor Hermógenes inseriu mais uma técnica ocular no Yoga, baseada no método Bates. Ele a chamou de dança do elefantinho. Pois além de melhor a acuidade visual, ela traz muita calma e tranquilidade, lembrando o caminhar suave e sereno de um elefante. A dança do elefantinho é idêntica a técnica do Grande Volteio do livro de Matheus de Souza.
Pratico Yoga regularmente há alguns anos e, coincidência ou não, o grau dos meus óculos tem diminuído. Primeiro o astigmatismo desapareceu completamente, agora a miopia está reduzindo, ao ponto de que, a cada seis meses, os óculos ficam incômodos e preciso ir ao médico para diminui-los. A minha experiência pessoal me fez ter interesse em ler esse livro e aprender um pouco mais sobre o sistema Bates para incorporá-lo à prática de Yoga.

Dicas para uma leitura mais saudável

Transcrevo aqui algumas recomendações do livro Como enxergar bem sem óculos que são úteis para proteger a visão de todos os leitores.


Três segredos da boa visão:
1.     Piscar frequentemente;
2.     Focalização central (dirigir a atenção dos olhos em um ponto específico por vez);
3.     Mover os olhos com frequência.

Considerações gerais:

·                   Sente-se em posição vertical e relaxada. A posição do corpo deve ser tão fácil que nenhum órgão ou tecido deve sofrer pressão ou tensão indevida;

·                   A cabeça também deve ficar mais ou menos a prumo. Pode-se incliná-la 30 graus, levemente mas não ao ponto de tombá-la para frente (Já pensou em aumentar a altura da tela do computador?);

·                   O livro deve ser mantido a uma distância de 35 a 40 cm (meça com uma régua para ter uma noção exata da distância) e próximo ao peito, de modo que os braços possam apoiar-se de encontro ao corpo; a pálpebra deve encobrir a maior parte do globo ocular, repelindo a luminosidade desnecessária e outras impressões visuais que só servem para distrair a atenção; o músculo da pálpebra deve manter-se relaxado;

·                   A luz deve ser adequada, mas não demasiado forte. A luz deve ser colocada de lado e por trás, de forma que o reflexo, mesmo sobre as páginas do livro, não atinja os olhos;

·                   Leia palavra por palavra, tal como se escreve. Não tente ler uma linha inteira de uma só vez, voando sobre as páginas. Se não estiver interessado num parágrafo ou numa parte, simplesmente pule;

·                   Não leia quando estiver doente ou debilitado. Embora a leitura seja um repouso, comparada à maioria das atividades, nem por isso substitui o sono e o descanso absoluto;

·                   Não leia quando não é possível manter o texto razoavelmente estacionado, como num trem ou num automóvel.

Para saber mais sobre como proteger seus olhos do monitor, acesse este link.

Muito obrigada por acompanhar o nosso blog! Por favor, fique à vontade para deixar o seu comentário, curtir e compartilhar. Pra você que gosta de ler os nossos comentários literários semanais, hoje estamos com um ótimo post sobre a imortal da ABL, Nélida Piñon, no parceiro Literatura Brasileira. Por favor, dê uma passada por lá também (clicando AQUI).

Bom fim de semana! Boas leituras!




Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)