Lendo a Bíblia com Ateus - Parte V

Há 17 livros proféticos. Eles são subdivididos em maiores e menores, devido ao tamanho dos textos. Essa classificação foi feita por Tomás de Aquino e aceita até hoje.

Mas, afinal, o que era um profeta?

Os profetas da Bíblia são pessoas que se levantam para protestar contra uma situação aceita pela maior parte da sociedade. Eles eram, por assim dizer, rebeldes (com causa). Normalmente os seus protestos eram contra coisas que feriam a Lei judaica. Para terem autoridade e serem respeitados, eles eram pessoas que viviam a religião de maneira rigorosa.

Em outras palavras, um profeta era um cara que desagradava todo mundo, mas que ninguém podia prender ou matar, sem cometer uma injustiça. Ninguém queria ser amigo de um profeta e era uma vergonha ter um na família. O escritor brasileiro, Moacyr Scliar, explora bem esse fato em vários contos de humor.

Profetas Maiores

Os profetas maiores são: Isaías, Jeremias, Lamentações (de Jeremias), Ezequiel e Daniel.

O profeta Isaías viveu durante o período narrado nos livros de Reis. Ele é o livro mais citado como um texto que previa a vinda de Jesus. É o segundo livro mais extenso da Bíblia. A autoria do texto pode ser atribuída a até três autores distintos. Isso é um motivo de controvérsia entre os estudiosos.

Os demais profetas maiores viveram no período de dominação da Babilônia (ou seja, são posteriores a Isaías). O leitor tem a versão pobre (de Jeremias) e a versão rica (de Ezequiel e de Daniel) do mesmo fato histórico, destruição de Jerusalém e domínio caldeu.

Quando Nabucodonosor destrói Jerusalém, ele leva a elite judaica para a Babilônia. Essa elite vai cheia de privilégios. Eles ensinavam muita coisa para os babilônios e tinham acesso à corte. Nesse grupo de elite, foram Ezequiel, que era um sacedorte, e Daniel, que seria equivalente a um professor universitário dos nossos dias. Daniel protestava tanto contra a ordem vigente e tinha tantos privilégios que ele peitava, várias vezes, o imperador Nabucodonosor. O episódio mais conhecido dessas brigas é aquele no qual o imperador manda jogar Daniel e seus amigos na cova dos leões. Nessa época, não era uma atitude muito inteligente ser amigo de um profeta. Você invariavelmente ia se dar mal.

Já Jeremias não foi levado para a corte de Nabucodonosor, porque era pobre e analfabeto. Pensa num cara que seu deu mal a vida inteira... Esse cara, com certeza, é Jeremias.
Quando Jerusalém foi tomada pelos babilônios, ele estava dentro de um poço passando fome, porque os judeus jogaram-no lá. Ou seja, ele foi detestado pelos dois lados. Quem escrevia para ele, era o servo Baruque. Na Bíblia Católica Romana, Baruque tem um livro escrito por ele mesmo, não ditado por Jeremias.

Para facilitar a leitura do livro de Jeremias, você pode assistir o filme Jeremias da Coleção Bíblia Sagrada. Ele foi filmado com bastante preocupação de manter a coerência histórica e se ater ao texto bíblico. 

Profetas Menores

Os profetas menores são: Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

É muito difícil falar dos profetas menores em uma ordem lógica e coerente. Porque foram livros escritos por pessoas muito diversas, em períodos também distintos. Em alguns, é até difícil especificar o período e o verdadeiro autor.

Vou me ater aos profetas mais conhecidos ou mais excêntricos. Começando por Oséias, o profeta que se casou com uma prostituta. E ela continuou exercendo a profissão durante o casamento. É o famoso livro que um pastor usou para fazer sexo com a mulher de um amigo. Nesse caso, a interpretação foi, me parece, um pouco errônea.  




Joel é o profeta dos gafanhotos. Ele acreditava que fim do mundo viria com uma nuvem de gafanhotos. Isso mesmo, gafanhotos! O mesmo inseto usado nas pragas de Moisés. Aparentemente isso realmente acontece no Oriente Médio, a chegada de uma nuvem tão grande de gafanhotos, que comem todas as plantações e até podem matar crianças e idosos por asfixia. Há, pelo menos, uma notícia de um fato assim a cada década [1].

Amós era outro profeta analfabeto. Alguém escreveu para ele. E acredita-se que ele fosse vaqueiro, pois muitas vezes ele menciona gado e a lida com esses animais.

Jonas, o profeta que foi engolido por um peixe (dizer que esse peixe era uma baleia é tradição popular). Deus o manda pregar em Nínive. O profeta se recusa, pega um navio e tenta ir para outro lugar. Após uma tempestade, a tripulação o joga no mar e ele é engolido por um peixe e levado à força até Nínive. A localização dessa cidade na Bíblia é problemática.

Se alguém tiver dúvidas sobre os demais profetas, ou quiser acrescentar algo sobre o que foi escrito aqui, por favor, deixe o seu comentário.

Boa semana! Boa leitura a todos!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)