Lendo a Bíblia com ateus - Parte I



Muitas pessoas relatam que tentaram ler a Bíblia, mas desistiram devido à dificuldade dos textos. Isso é um fato lamentável, pois a Bíblia é base de construção de toda nossa sociedade. Nós somos chamados de civilização judaico cristã ocidental, porque até nossos hábitos mais triviais têm raízes bíblicas. 
Independentemente de crenças pessoais, qualquer pessoa ganha muito mais compreensão do mundo lendo a Bíblia.
Não professo nenhuma religião (mas acredito em um Deus único). Já li a Bíblia, do começo ao fim, cerca de nove vezes e alguns livros isoladamente mais de 30 vezes. Ler e conversar sobre o tema é um grande prazer.
Esta série de posts tem a intenção de ser um guia de estudos para facilitar a compreensão dos leitores (ateus, agnósticos, céticos ou curiosos) que vão ler a Bíblia pela primeira vez.

Afinal o que é a Bíblia?

A palavra bíblia vem do grego e significa livros. Pois, a Bíblia é uma coleção de livros que tem valor sagrado para diversas religiões. Quais são esses livros e qual a versão desses livros é considerada sagrada pode variar conforme a religião.
Por exemplo, a Igreja Católica  a tradução de São Jerônimo (Vulgata) como oficial. Essa versão possui 46 livros no Antigo Testamento. Ou seja, ela tem 7 livros a mais do as demais igrejas protestantes e do que judaísmo. Já a Igreja Católica Ortodoxa considera 12 livros a mais.

Qual a diferença entre o Novo e o Velho Testamento?

O Velho Testamento é base da religião judaica. Ele narra desde a criação do mundo e a origem do povo judeu até a destruição de Jerusalém (cerca de 600 a.C.). Seus cinco primeiros livros (Gêneses, Êxodos, Levítico, Números e Deuteronômio) são chamados Pentateuco pelos cristãos e Torá pelos judeus. 
O Novo Testamento é base da religião cristã. Ele começa a partir da vida de Jesus (início da contagem do nosso calendário) e vai até considerações sobre fim do mundo. Os textos do Antigo Testamento falam de um Messias que viria para salvar os judeus e o Cristianismo acredita que esse. seja Jesus.

Quantas traduções da Bíblia existem?

Muitas.
Em português, as Bíblias mais fáceis de serem encontradas são a católica, traduzida pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e a protestante, traduzida por João Ferreira de Almeida. Além disso, alguns protestantes usam o texto do Rei James. Um rei que financiou a tradução dos textos originais para o inglês.
Todas as traduções são razoáveis, embora eu discorde, em mais de um ponto, de todas elas. A melhor tradução que conheço é do AndréChouraqui, dos idiomas originais para o francês. Mas seus livros são vendidos separadamente, exigindo um alto grau de investimento financeiro e de tempo para estudo e leitura. É para aqueles que já têm conhecimento prévio e realmente se interessam pelo tema.

Então qual versão da Bíblia eu devo ler?

Aquela que estiver mais disponível.
Todas as versões têm os livros mais importantes do ponto de vista dogmático e teológico. Ler a Bíblia protestante (a menor de todas) já é suficiente.

Quanto tempo eu levo para ler a Bíblia?

Cerca de um ano e meio.
Defina um horário para ler três capítulos todos os dias. Se você não conseguir ler algum dia, não tente ler seis capítulos, pois será muito cansativo.

Existe algum guia confiável para se fazer a leitura da Bíblia?

Não.
Existem duas lendas sobre planos de estudos bíblicos. Os católicos acreditam que se você for à missa todos os dias, você terá lido a Bíblia na missa em cerca de cinco anos. E os protestantes têm guias de estudos bíblicos (facilmente encontrados na internet) para se ler a Bíblia em um ano.
Você não lerá TODA Bíblia se seguir qualquer um desses caminhos. A Bíblia tem passagens espinhosas de difícil interpretação (por exemplo, crimes hediondos, como estupros, canibalismo etc.) e ambos os caminhos simplesmente esquecem essas passagens para evitar o choque de leitores menos experientes.

Por onde eu começo a ler a Bíblia?

Pelo Velho Testamento.
Muitos cristãos dizem que só leram o Novo Testamento. É mais fácil ler superficialmente essa parte da Bíblia. Os textos são mais agradáveis e menos chocantes. Porém, como Jesus era judeu e vivia numa sociedade judaica, é preciso ter uma compreensão profunda do Velho Testamento para, de fato, entender alguma coisa do Novo.
Por exemplo, por que Jesus é representado nos filmes sempre como um homem de cabelos longos? Porque provavelmente ela fosse nazireu. Nazi...o quê?- você pode se perguntar. A resposta está no Velho Testamento (Números 6:1-21). 
Algumas pessoas no Brasil fazem votos religiosos de deixar o cabelo crescer. Esse costume provavelmente tem a mesma origem.

Se você, mesmo assim, prefere seguir a dica da maioria dos cristãos e começar a ler a Bíblia pelo Novo Testamento, leia o livro de João. Este talvez seja o único Evangelho escrito por alguém que conheceu Jesus pessoalmente, João, o apóstolo do amor. É um texto belíssimo e de elevado significado espiritual. 

Nos próximos posts explorarei mais o tema bíblico e, baseado na minha própria experiência e na leitura de diversos autores, como e quando começar a ler os principais livros do Velho Testamento.

Até nosso próximo encontro!

Comentários

  1. Ótimas informações. Aprendi bastante e o tema é interessantíssimo. Aguardo os próximos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)