Hannah Arendt, a mulher da minha vida!

Hannah Arendt foi uma famosa filósofa alemã de origem judaica, que após as perseguições na Europa (durante Segunda Guerra Mundial) se refugiou permanentemente nos EUA. Ela lecionava na Universidade de Chicago e teve a oportunidade de cobrir o julgamento de Eichmann (um oficial nazista) a pedido do jornal The New Yorker. As conclusões desse experiência levaram Arendt a escrever seu livro mais famoso e mais controverso Eichmann em Jerusalém.  Acabo de lê-lo e garanto que ele mudou minha visão de mundo. 

Entre outros fatos curiosos, Hannah Arendt é a única escritora que já recebeu uma homenagem que podia ser vista do espaço. Um fã da filósofa escreveu num deserto norte-americano com letras quilométricas READ HANNAH ARENDT! (Leia Hannah Arendt!). Na época, o satélite do Google fotografou  e a homenagem podia ser vista por meio do  aplicativo Google Earth. Consigo entender porque esse fã fez isso. Todo mundo deveria ler mesmo Hannah Arendt!


Em 2012, foi lançado o filme Hannah Arendt. O filme é focado no período em que a autora escreveu o livro Eichmann em Jerusalém e a perseguição que ela e sua obra sofreram. Além disso, o filme  ainda mostra, em flashbacks, a relação da autora com o filósofo Heidegger e menciona o fato de Hannah fugir do campo de concentração de Gurs, na França. Ou seja, ela sabia, pela própria experiência, do que ela tratou em seu livro: a deportação forçada de milhões de judeus para a morte.



Nos próximos posts, abordaremos a obra Eichmann em Jerusalém. Segue o trailer oficial do filme. Para todos os públicos, vale a pena assisti-lo!

Bom domingo a todos! Até nosso próximo encontro!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)