Parte I: Visconde de Taunay, um escritor feminista!


 Alfredo Maria Adriano d’Ecragnolle Taunay, ou simplesmente Visconde de Taunay, nasceu no Rio de Janeiro em 1843, filho de uma aristocrática família de origem francesa. Faleceu na mesma cidade, aos 56 anos, depois de ter sido músico, artista plástico, engenheiro militar, político, historiador, sociólogo e, sim, escritor (nas horas vagas).

 Falemos hoje apenas do Taunay escritor. Ele se bacharelou em Literatura pelo Colégio Pedro II, aos 15 anos. Logo em seguida, ingressou na carreira militar, se tornou engenheiro e participou da Guerra do Paraguai. Sua carreira militar permitiu que ele conhece-se os sertões do Brasil (Estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul). Essa experiência contribui para as suas obras literárias (a maioria são relatos de expedição ou romances ambientados no sertão) e para sua carreira política (foi duas vezes eleito deputado pelo Estado de Goiás). Além disso, ele ajudou a criar a Academia Brasileira de Letras.

As duas principais obras de Taunay são Inocência (1872) e A Retirada de Laguna (1871). Ele é um escritor extraordinário demais para ser tratado em apenas um post, portanto, este é o primeiro de um projeto de quatro posts para tratar um pouco de suas principais obras.


Gostou? Por favor, deixe seu comentário. Boa semana e até nosso próximo encontro!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)

Brasilionários: os Poderosos Chefões do Brasil Moderno

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul