Duas grandes perdas literárias

 Esta semana morreram o escritor uruguaio Eduardo Galeano e o escritor alemão (Prêmio Nobel) Günter Grass.

 De Eduardo Galeano, já li sua obra mais famosa, As Veias Abertas da América Latina. É um livro com ideais de esquerda que conta a história da América Latina com o ponto de vista de que o povo latino-americano é pobre (e vítima indefesa) porque sempre foi explorado por potências estrangeiras (fortes, poderosas e más). Risada maligna.

 Quando eu tinha 13 anos, uma professora de História citava a obra em todas aulas. Dez anos depois, eu li Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil. De acordo com os autores, a versão da Guerra do Paraguai que nós brasileiros aprendemos na escola  é uma distorção gerada pelo livro As Veias Abertas da América Latina. Eles criticam o escritor uruguaio por não ser fiel aos dados.

 Fiquei curiosa e tive a oportunidade de finalmente ler As Veias Abertas da América Latina. Considerando a sua fama e polêmica, o livro me frustrou bastante. Acredito que ele seja um livro que só fazia sentido no contexto histórico em que foi escrito, com a Guerra Fria, União Soviética de um lado e Estados Unidos do outro. O livro é maniqueísta demais (bons e vítimas de um lado e maus e algozes do outro) para que eu acredite que ele é fruto de uma pesquisa história aprofundada.

 Mesmo assim, para ter uma opinião formada sobre Eduardo Galeano, lerei mais um livro dele, provavelmente, O Livro dos Abraços.

 De Hünter Grass, escritor alemão, ainda não li nenhuma obra. Em homenagem a sua morte, lerei O Tambor ainda neste mês.

Eduardo Galeano, escritor uruguaio.


 Você gostou? Por favor, deixe seus comentários e sugestões e ajude a compartilhar. 

 Até nosso próximo encontro! Até sexta-feira!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)