PERFIL: Entrevista com a escritora Chellot!

 É com imenso prazer que começamos pela escritora brasileira Claúdia Valéria Miqueloti. Ou apenas Chellot, para os íntimos. Seu livro de poesias,O Labirinto do Sol e da Lua, é uma coletânea dos melhores poemas da autora.

 Chellot está prestes a lançar uma obra de ficção (fantasia) baseada em suas experiências com jogos de RPG. Confira tudo na entrevista abaixo.


1. Boa noite, Chellot! Como vai? Por favor, conte-nos um pouco mais sobre a sua vida e a sua obra.
  Boa noite, Isotilia.

 Agradeço muito seu convite. Estou muito bem, graças a Deus. Bem, sou uma pessoa normal, apesar de muitos achares que escritores são pessoas que nada tem de normal. rsrs Meu nome é Cláudia Valéria Miqueloti, uso o pseudônimo de Chellot, tenho 41 anos, moro em Nova Iguaçu - RJ, trabalho em uma instituição particular de ensino como Digitadora e aos sábados dou aula de Japonês para crianças em um curso de Línguas na minha cidade.


O Labirinto do Sol e da Lua é meu primeiro livro publicado na XV Bienal do Rio de Janeiro em 2011. É um livro de poesias, contendo ao todo 99 poesias escritas em várias épocas de minha vida.

 Antes disso, só publicava no blog de mesmo nome, que, aliás, foi por conta dele que dei esse nome ao livro. Um misto de luz e sombras. O nome Labirinto veio da minha fascinação por eles e pelo meu primeiro filme ao qual assisti sozinha no cinema em 1986: Labirinto A Magia do Tempo com David Bowie e Jennifer Connelly. Também publiquei por um tempo no site Recanto das Letras e algumas poesias foram selecionadas em coletâneas como Quadrilogia Volume Água e Meninas Super Poéticas II entre outras, da editora Beco dos Poetas de SP e em outras coletâneas pelo Brasil.

2. Como foi o seu primeiro contato com os livros? E com a poesia? Algum livro te marcou? 


 Aos quatro anos já sabia juntar palavras e ler pequenas frases. Foi quando minha irmã Luciene me presenteou com os livros Rapunzel e Os Três Porquinhos, meus preferidos até hoje. Antes de começar às aulas sempre lia todos os textos do livro de Língua Portuguesa e adorava ler de frente para a turma. Não me lembro quem era o dono, mas tinha alguns cadernos de poesias em minha casa e foi lendo-os que passei a gostar do estilo e tentar escrever minhas próprias poesias.

 Comecei a escrever aos 10 anos com a poesia Você, última poesia do meu livro. Segue um trechinho: 
"Você palavra pequena que traduz tanta emoção
  Você pessoa amena que se chama ilusão."


 O livro que mais marcou minha infância foi As Reinações de Narizinho do autor Monteiro Lobato. O Sítio do Pica Pau Amarelo foi, por muito tempo, minha fonte de inspirações. O sonho de toda criança que assistia ao programa era ir morar no sítio. 


 O livro de poesia que me marcou foi Melhores Poemas de Florbela Espanca (http://www.skoob.com.br/melhores-poemas-de-florbela-espanca-290092ed325076.html).
"Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
 Do que os homens!"

 Além dela, passei a infância lendo Castro Alves e o poema "Tragédia no Lar" me fascina até hoje, tanto que escrevi uma poesia chamada Uma Mulher de Respeito que segue a mesma regra da poesia de Castro Alves: o último verso da primeira estrofe é repetido no primeiro verso da segunda estrofe.
"Quem você é
 Para envergonhar-me desse jeito
 Não sou seu cão seu mané
 Sou uma mulher de respeito;

 Sou uma mulher de respeito
 E desejo ser amada..." 

Outro poeta que amo é Ferreira Gullar, "Dois e Dois são Quatro": 
"Como dois e dois são quatro
 Sei que a vida vale a pena
 Embora o pão seja caro
 E a liberdade pequena."

3. Como surgiu o desejo de escrever um livro? De onde vem a sua inspiração para fazer poesia?

 O desejo surgiu na infância, mas o incentivo maior foi quando comecei a postar as poesias no blog em 2006. Outros bloguistas e amigos comentavam as poesias e diziam que eu deveria publicá-las. Daí fiz uma pesquisa sobre editoras do Rio de Janeiro e descobri algumas que publicavam poesias. Escolhi uma delas por estar a 15 anos no mercado e dei meu primeiro passo para a publicação do livro.

 Bem, inspiração para mim vem de tudo que vejo, sinto, observo, enfim de tudo que está a minha volta. Uma vez, estava caminhando na calçada, após sair do trabalho, quando vi uma rosa pisoteada no chão. Foi instantâneo. Comecei a criar os versos e anotei-os em um pedaço de papel dentro do ônibus e no fim foi criado Rosa e Sangue.

4. Você poderia compartilhar um trecho ou um de seus poemas conosco?
 Com muito prazer. Como havia falado anteriormente sobre a poesia Rosa e Sangue, escolhi ela por mostrar as impressões que tive ao ver a rosa pisoteada no chã

Rosa e Sangue
...
Despedaçada 
Manchada de Sangue 
Rosa pisoteada 
Foice perversa 
Não mais sonho 
Não mais amor 
Não mais vida 
Só vazio 
Escuro 
Nada


5 - Você tem algum projeto para o futuro? Pode nos contar um pouco sobre ele?

 Sim. Esse ano irei lançar na Bienal do Rio de Janeiro, o livro A Deusa de Anília e Outras Histórias pela editora Litteris.

 São cinco histórias de aventuras, amizade e magia. As histórias são curtas, voltadas para o público adolescente (10 aos 18 anos).

 Houve um tempo que jogava muito RPG, Jogo de Interpretação de Papéis. Virava a madrugada jogando com vários amigos. Daí pensei que essas noites em claro, me divertindo, poderia resultar em um trabalho no futuro. Em princípio, pensei em publicá-las em edições independentes, no entanto como o gênero era o mesmo, adicioná-las em um único livro: A Deusa de Anília / A Maldição de Gohran / Mielim e a Harpa Dourada / O Inferno de Razhenda e Tremaría e o Gigante da Montanha de Gelo.

 A 17ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro vai ocorrer do dia 3 ao dia 13 de setembro de 2015 no Riocentro. Caso desejam conhecer as novidades no site: http://www.bienaldolivro.com.br/

 Também estou participando de projetos literários de literatura nacional. O Projeto Literabel é um deles (https://www.facebook.com/LiteraBeleaMaSuprema).

 Alguns autores como Tammy Luciano - "Garota Replay" / "Claro que te Amo" / "Sonhei que Amava Você" ; Cátia Mourão - "Saga Mais Além da Escuridão"; Adriana Igrejas - "A Fórmula da Vida" e Sérgio Pereira - "Enviada" participaram das primeiras edições do Literabel, realizado na Câmara Municipal de Belford Roxo no Estado do Rio de Janeiro. 


 O projeto reúne vários autores e leva a literatura nacional às cidades que não possuem livrarias, estimulando à leitura através de debates, conhecimento das obras, sorteios e venda de exemplares.


 Para quem quiser conhecer mais:
 Isotilia agradeço muito seu convite e adorei fazer essa entrevista. Desejo que seu blog tenha sucesso e que mais entrevistados possam mostrar seu trabalho.
Arigatou gozaimasu! = Muito obrigada!

Beijos doces. Chellot.
==========================================

Muito obrigada, Chellot!
Aprendi muito com esta entrevista. Já estou procurando as poesias de Castro Alves e Ferreira Gullar. Estou ansiosa para ler A Deusa de Anília.
Amigos, gostaram? Por favor, comentem. 
Sexta teremos o próximo post.

Comentários

  1. Ficou ótimo Isotilia! Vou compartilhar o link no face e no meu blog para que amigos venham ler a entrevista. Adorei conversar com você. Beijos doces.

    ResponderExcluir
  2. Isotília, agora tenho A Deusa de Anília. ;)
    https://www.facebook.com/adeusadeaniliaeoutrashistorias/?ref=hl
    Bjs doces.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)