Amanda Pacífico - Bibliófila


Boa noite, Amanda!

 1- Por favor, fale um pouco sobre você, sua vida e seu trabalho.

 Boa noite, Iso! É um prazer falar com você!

 Bom, eu sou uma pessoa bem caseira, gosto de ficar em casa lendo, assistindo séries, jogando no computador... Sou uma pessoa organizada (demais até) e tenho muitas tarefas no dia a dia. Além de trabalhar, cuido de casa e vou começar estudar para o ENEM. 

 Mas uma coisa que é um ritual sagrado, é ler todos os dias. Quando não leio, me sinto pra baixo, uma coisa física mesmo, sinto que tá faltando algo, me incomoda. 


 2- Como é trabalhar numa livraria? O que as pessoas mais procuram? 

 Confúcio disse "Escolha um trabalho que você ame e não terá de trabalhar um único dia de sua vida.", é mais ou menos isso. Eu gosto pra caramba de trabalhar numa livraria, pois sempre tenho o que fazer, fico sabendo dos lançamentos e conheço um monte de gente diferente. Ao contrário do que muitos pensam, não podemos ler durante o expediente, estamos lá para atender, arrumar, indicar...mas é muito importante gostar de ler, pois temos mais facilidade em indicar livros para cada perfil de leitor. Amo o que faço! Acabo fazendo amizade com os clientes, eles gostam de serem chamados pelos seus nomes, de serem lembrados. 

 Estou na livraria há 2 anos e 4 meses (e não pretendo sair tão cedo) e já tenho muitos amigos leitores, que têm um carinho por mim. Um sempre que vai me leva pão de queijo, outro leva esfirras, outros levam chocolates e tem um que me dá livros, de vez em quando! 

 As pessoas têm gostos bem variados, mas literatura estrangeira sempre é o carro chefe de nossa livraria. Livros que deram origem a filmes, biografias sobre cantores, sagas juvenis, dentre outros, são diariamente procurados. As mulheres estão viciadas em séries, essas literaturas mais adultas, com uma pegada sensual. Mas os livros românticos também estão bem na fita. Atualmente todos querem o livro "Simplesmente acontece", eu já li e indico muito, estou louca para ver o filme!

3-Você tem alguma história interessante do seu trabalho para nos contar?

 Então, trabalhar numa livraria é uma aventura diária, sempre nos deparamos com alguma história interessante. Já fui entrevistada por uma estudante, para um trabalho da faculdade dela, hoje em dia somos amigas. 

 Já chorei junto com uma cliente que tinha perdido um parente e tinha ficado praticamente só (ela já era uma senhorinha de idade, fiquei tão sentida...).

  Uma vez, fui fazer uma pilha de livros e ela desabou sobre mim, uma cliente veio correndo me ajudar, foi engraçado =).


 4- Quando e como começou a sua paixão pelos livros? Quais são seus autores e livros favoritos?

 Desde pequena amo ler, aprendi a ler sozinha, sabia? Escrevia cartinhas pra minha mãe e ela ajudava no que eu não conseguia escrever. Lembro que no lugar de ler um livro pra mim, ela dizia que estava cansada e pedia para que eu lesse para ela (não é demais o que as mães fazem?). 

 Eu lia tudo, placas, gibis, nomes de remédios... Apesar de toda tecnologia e da disponibilidade de livros em pdf's e afins, gosto do papel. Eu não tenho paciência para leitores digitais. Meu irmão me deu dinheiro para eu comprar um para mim, de aniversário, ano passado. Não tenha dúvidas que usei o dinheiro para comprar de livros =).  

 Tenho quase 200 livros em casa, de olho em muitos outros. Leio muita coisa, sobretudo romances policiais. Meu autor favorito éo Harlan Coben, tenho todos os livros dele. Adoro quando encontro alguém que gosta também, ou quando alguém leva um livro dele que indiquei.

 Gosto também de ler sobre serial killers, tenho vários livros sobre esse tipo de criminosos. Aliás, a psicologia me fascina, por sinal esse é o curso que quero fazer. Não sou muito fã de livros de fantasia, de resto, seja drama, romance, chick lit, eu leio. 

 Meus livros favoritos são: Não conte a ninguém (do Harlan Coben, claro), Perdida (Carina Rissi), Dançando sobre cacos de vidro (Ka Hancock), No escuro (Elizabeth Haynes) e Resident Evil (S.D. Perry)

 5- Você tem alguma mania de leitor? Você lê muito rápido? Como você lê?

 Hum... acho que não tenho mania de leitor...tirando o fato de comprar mais livros do que sou capaz de ler (rs rs rs). 

 Já cheguei a comprar 9 numa única semana, mas eles estava MUITO baratos. Normalmente não compro mais de 10 num mês. O problema é que leio um livro entre 4 e 7 dias, então acabo acumulando muitos. Às vezes, troco alguns que já li, por outros que quero ler (achei um site de trocas de livros, depois disso consegui economizar mais). 

 Têm livros que não troco por nada nesse mundo, como os do Harlan Coben e os de Jeff Lindsay (o autor dos livros sobre o serial killer Dexter Morgan), mas outros dá para trocar numa boa. É bom quando a gente não gosta do livro, que se livra logo dele. Eu estou aprendendo a ler só o que quero, até pouco tempo eu me obrigava a ler, mesmo quando não estava gostando do livro. Mas existem tantas obras tão boas, né? Por que perder tempo com uma ruim? 

 Recentemente abandonei um livro, O Apanhador no Campo de Centeio. Esse livro é tão polêmico, um clássico. Mas, sério, o livro e muito ruim. Nada de extraordinário, só um livro sobre um adolescente que está de saco cheio de tudo e todos. 

 Na época, a adolescência não era alvo de atenção, então o autor escreveu um livro que abordava as questões normais de um adolescente, e só. Mas custei muito a abandonar, já tinha passado da metade. Enfim, não perca seu tempo com livro chato. Esse é meu conselho.

 6- Você tem alguma dica para quem está começando a ler agora? Por onde começar?

 Quem não é acostumado a ler, deve começar com obras pequenas, com assuntos que sejam do seu interesse. Não adianta começar com Memórias póstumas de Brás Cubas, porque vai se frustrar. Machado de Assis é ótimo, mas este é um livro para quem já gosta de ler. 

 E você não precisa ler os clássicos, só para parecer culto, leia o que quiser, porque gosta de ler. A não ser que seja paradidático, aí tem que ler mesmo, senão... Eu sempre gostei de histórias que se parecessem com a realidade, nada muito fantasioso. 

Mas a pessoa tem que ler o que gosta, o importante é ler. O hábito da leitura é enriquecedor, aumenta o conhecimento, estimula o raciocínio e a criatividade, aumenta o seu vocabulário, consequentemente você escreve melhor.


 Muito obrigada, Amanda.


 Eu que agradeço a oportunidade e te desejo boas leituras!

Comentários

  1. Amanda tem o trabalho que eu sempre quis na adolescência. "Um dia ainda terei minha própria livraria, mesmo que seja bem pequena", é o que sempre digo. Muito legal que os clientes vão até você como amigos. O trabalho fica ainda mais prazeroso.
    Beijos doces.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. s2
      Acabei sendo pega pela crise e não estou mais na livraria, mas o amor pelos livros permanece. E agora tenho 241 (fora os 8 que comprei hoje e os 2 de trocas que estão pra chegar - e contando...)

      Excluir

Postar um comentário

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)