Eureka! Tive uma ideia!

Tive uma ideia! O que é criatividade como desenvolvê-la é um livro de 78 páginas das editoras Paulinas, publicado em 2010. Apesar da simplicidade, ele é um livro adotado por alguns cursos de pós-graduação da Universidade de São Paulo.  Esses cursos visam a desenvolver projetos e soluções inovadoras. Li o livro por causa de recomendações e achei fascinante.

O texto introduz, de maneira muito simples, conceitos importantes para quem quer entender o que é criatividade e como desenvolvê-la no dia. Isso mostra que a autora, doutora em Ciências da Comunicação, possui vasto conhecimento sobre o assunto. Só um mestre consegue explicar de maneira tão simples e com tanta clareza.

O livro começa explanando sobre o que é criatividade, seus principais conceitos e definições.

“Para Sternberg [um grande estudioso do assunto], os povos alemães têm uma visão bastante pragmática da criatividade. Uma ideia é considerada nova se contribui com elementos úteis para a solução de um problema. Conhecimento, expertise, habilidades, estilos cognitivos e interesses são acrescidos pelos pesquisadores germânicos, além dos traços de personalidade e motivação sugeridos pelos anglo-saxões.”

“Importante, também, é notar que há sim criatividade individual, ou seja, aquela que nos ajuda a superar desafios profissionais e pessoais. Há, contudo, a criatividade social, isto é, aquela que produz descobertas, seja no campo das ideias ou das práticas quem rompem padrões e melhoram a vida em sociedade.”

Depois o livro explana sobre o que a autora chama de “portais da criatividade”, isto é, meios pelos quais a criatividade pode se manifestar. São eles, a vida cotidiana, o mítico-religioso, a filosofia, a ciência (sim, a ciência também é um meio para se demonstrar a sua criatividade!) e a arte.

Esta nuvem de palavras foi criada com a ajuda do site tagul.

          Logo em seguida, a autora explana sobre métodos para se desenvolver a própria criatividade. Entre eles, traçar metas e objetivos com prazos, identificar bloqueios e resistências (“Quero ser mais criativo, mas____________” - escreva cinco razões), geração de ideias e avaliação de sua viabilidade, implementação do plano e avaliação dos seus impactos.

Por fim, a autora discute as etapas de desenvolvimento de uma ideia, segundo uma teoria aperfeiçoada por ela própria. O texto também aborda diferentes perfis criativos (e como eles podem ser estimulados) e termina falando sobre a importância motivação.

Só uma autora com um grande poder de síntese poderia abranger um tema tão vasto, de maneira tão agradável, com um número pequeno de páginas, sem perder o essencial. Por isso, recomendo fortemente este livro!


Boa semana! Boas leituras!

Comentários

POSTS MAIS LIDOS

Psicologia Feminina: A Necessidade Neurótica de Amor

A Personalidade Neurótica de Nosso Tempo - Karen Horney

Éramos Seis, Irene Ravache, Moçambique e Angola

O Caminho dos Justos – Moshe Chaim Luzzatto

Daniela e os Invasores - Dinah Silveira de Queiroz

A SIMETRIA OCULTA DO AMOR - BERT HELLINGER

"Sei que muitas vezes eu mesmo fui um obstáculo no meu caminho, mas isso acabou"

Diamante banhado em sangue, a história do Estrela do Sul

Como acabei perdendo meu coração - Doris Lessing (Nobel de Literatura em 2007)